Tratamento de efluentes

Efluentes aeróbios, aneróbios e facultativos

Estações de tratamento de efluentes aeróbios, anaeróbios e facultativos

Os efluentes líquidos resultantes, na maioria das vezes, de processos industriais e de esgosto doméstico, pode prejudicar o meio ambiente e contaminar rios e lagos. Para evitar esse problema, é necessário fazer o correto tratamento de efluentes aeróbios, anaeróbios e facultativos.

Entre as formas de tratamento disponíveis, o biológico se caracteriza pela remoção da matéria orgânica através da utilização de micro-organismos, o que promove a estabilização do esgoto e elimina a possibilidade de ele roubar o oxigênio dos corpos d’água receptores.

Esse processo pode ser dividido em duas modalidades: os tratamentos aeróbios, que ocorrem na presença de oxigênio, e os tratamentos anaeróbios, que são realizados na ausência desse composto.

Tipos de tratamento de efluentes

  • LAGOA AERÓBIA

Sistema de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica ocorre quando existe equilíbrio entre oxidação e fotossíntese, a fim de garantir condições aeróbias em todo o meio.

Nesse tipo de tratamento, há consumo de oxigênio e o produto resultante é o gás carbônico e a água. As bactérias responsáveis são, em sua maioria, heterótrofas aeróbias e facultativas, promovendo maior eficiência na remoção da matéria orgânica.

  • LAGOA ANAERÓBIA

Sistema de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica é realizada principalmente por processos de fermentação anaeróbia, imediatamente abaixo da superfície, não existindo oxigênio dissolvido.

É o tipo de tratamento indicado para efluentes com alta concentração de substâncias orgânicas, não tem consumo de oxigênio e o produto final é o gás carbono (CO2) e o metano (CH4).

Entre suas vantagens podemos citar a reduzida mecanização e baixo consumo energético, menor taxa de geração de lodo residual e menor requisito de área para a sua instalação.

  • LAGOA FACULTATIVA

Sistema de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica ocorre em duas camadas, sendo a superior aeróbia e a inferior anaeróbia.

Solução biotecnológica para o tratamento de efluentes aeróbios, anaeróbios e facultativos

A biotecnologia para tratamento de efluentes aeróbios, anaeróbios e facultativos tem como objetivo aumentar a produtividade do processo natural através do uso de bactérias selecionadas e concentradas.  

Dessa forma, a solução conta com consórcios formados por microrganismos que consomem grande parcela dos sólidos voláteis presentes em sistemas de tratamento. Com isso, há redução do lodo orgânico e de compostos específicos, aumento da capacidade de tratamento e estabilização de sistemas com sobrecarga.

Promoções e descontos exclusivos diretamente em seu e-mail
  • Conecte-se nas redes

Solicite uma ligação

Orçamento rápido